Bem-vindos. Neste blogue, têm lugar textos da autoria de membros da comunidade educativa da Escola Secundária de Vilela e apontamentos diversos sobre livros e literatura.

23
Out 12

 

No passado dia 19 de Outubro, morreu Manuel António Pina (1943-2012), seguramente um dos mais importantes poetas de língua portuguesa do nosso tempo. Galardoado com o prémio Camões em 2010, o autor de Como se Desenha uma Casa (2011) foi também um cidadão exemplar, que nunca se escusou de intervir na sociedade e de manifestar a sua opinião ou a sua indignação sempre que tal lhe pareceu pertinente. Recordamo-lo hoje aqui, transcrevendo um poema da sua autoria, constante no volume acima citado:

 

Carta a Mário Cesariny no dia da sua morte  

 

Hoje soube-se uma coisa extraordinária,

que morreste; talvez já to tenham dito,

embora o caso verdadeiramente não

te diga respeito, e seja assunto nosso, vivo.

 

Algo, de facto, deve ter acontecido,

porque nada acontece, a não ser o costume,

amor e estrume, quanto ao resto

tudo prossegue de acordo com o Plano.

 

Há apenas agora um buraco aqui,

não sei onde, uma espécie de

falta de alguma coisa insolente e amável,

de qualquer modo, aliás, altamente improvável.

 

Depois, de gato para baixo, mortos

(lembrei-me disso de repente,

agora que voltaste malevolamente a ti)

estamos todos. A gente vê-se um dia destes por Aí.

 

26/11/2006

publicado por escoladeescritores às 16:44

Outubro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19
20

21
22
24
25
26
27

28
29
30
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

2 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO