Bem-vindos. Neste blogue, têm lugar textos da autoria de membros da comunidade educativa da Escola Secundária de Vilela e apontamentos diversos sobre livros e literatura.

04
Jun 14

 

Em O Doido e a Morte (1923), Raul Brandão confrontou-nos com uma personagem que se liberta dos condicionalismos sociais e se depara com o absurdo da existência. Não satisfeito com essa descoberta, o Sr. Milhões obriga o Governador Civil ao mesmo exercício cruel de auto-revelação por meio de um divertido e intenso diálogo, que envolve uma ameaça de bomba e a exposição de verdades inconfessáveis.

Estudado no âmbito da disciplina de Literatura Portuguesa, o texto de Raul Brandão foi objecto de um trabalho de construção de cenários para uma eventual encenação. Cabe hoje à Diana Silva, do 11.º VD, dar-nos a conhecer a maqueta com que levou a cabo esse trabalho de cenografia. A imagem em cima mostra­‑nos uma perspectiva geral desse espaço, ocupando-se as restantes de evidenciar detalhes ou partes da reprodução em miniatura do gabinete do Governador Civil. Esperemos que este trabalho inspire os nossos leitores para a descoberta de um belíssimo texto de um dos escritores de língua portuguesa mais importantes do século XX.

 

 

 

publicado por escoladeescritores às 11:19

Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

2 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO