Bem-vindos. Neste blogue, têm lugar textos da autoria de membros da comunidade educativa da Escola Secundária de Vilela e apontamentos diversos sobre livros e literatura.

19
Nov 13

 

Em jeito de homenagem a Manuel António Pina (1943-2012), foi apresentado ontem, no dia em que o poeta teria completado 70 anos, o livro O Senhor Pina, de Álvaro Magalhães (ed. Assírio & Alvim), que apresenta de forma leve e divertida muitas das características da sua personalidade e da sua obra. Trata-se de um conjunto de dezasseis ficções, admiravelmente ilustradas por Luiz Darocha, que intersecta peculiaridades pessoais do autor de Como se Desenha uma Casa (2012) com frases e imagens provindas dos seus textos. Aparentemente destinado a um público infanto-juvenil, O Senhor Pina é, na verdade, um livro que poderá ser lido com igual proveito por gente de todas as idades.

publicado por escoladeescritores às 12:04

18
Nov 13

 

Concluímos hoje, com as palavras da Ana Barbosa, do 11.º VD, esta série de textos de contracapa para uma hipotética antologia poética de Almeida Garrett. Boas leituras.

 

A poesia de Almeida Garrett (ou João Baptista da Silva Leitão) evoluiu de uma fase arcádica para uma fase romântica, sendo esta última a mais significativa, pois relaciona-se com temas medievais, populares, folclóricos e lírico-amorosos.

Na antologia deste poeta romântico, observamos uma certa dependência da intensidade da paixão, da emoção e do sentimento, mas também um sentido de equilíbrio. É visível a presença do sujeito poético, o «eu», o individualismo; o amor forte, sacralizado e absolutizado; a liberdade escrita, seguindo novas ou diferentes estruturas da poesia neoclássica; a melancolia, o desespero, o cansaço e um coração solitário. Estas são algumas das características da poesia de Garrett, que a tornam tão interessante e fizeram do autor um dos melhores artistas do Romantismo.

publicado por escoladeescritores às 14:15

11
Nov 13

 

O texto de contracapa de hoje tem a assinatura da Linda Inês de Pinto e Melo, do 11.º VD, que o elaborou no âmbito de uma aula de Literatura Portuguesa:

 

Almeida Garrett foi provavelmente o mais bem-sucedido representante do movimento romântico em Portugal. De seu nome João Baptista de Silva Leitão, o escritor adoptou os apelidos Almeida Garrett dos seus avós de origem irlandesa.

Da sua obra, bastante diversificada, destacamos o seu trabalho poético. Camões, de 1825, foi considerado o primeiro texto romântico do género no nosso país.

O Romantismo, caracterizado pela liberdade e pelo progresso, pelas emoções fortes e pelo sentido nacionalista, está presente nas suas composições poéticas.

Em «Não Te Amo», está saliente a oposição do amor espiritual ao desejo físico e a superlativação dos sentimentos, também patente em «Os Cinco Sentidos», numa sinestesia completa.

As marcas da oralidade, como as frases curtas e interrompidas, as repetições e as reticências, são de notar na maioria dos seus poemas. Afinal, Garrett era também um homem do teatro, o que corrobora o coloquialismo e a teatralidade das suas obras, como, por exemplo, em «Anjo És».

Garrett também sofreu algumas influências da lírica medieval nas quadras, nos refrões e paralelismos estabelecidos e nos versos de redondilha maior. Há, no entanto, como é próprio deste movimento artístico, uma maior liberdade formal na construção do poema, nomeadamente através da irregularidade métrica.

publicado por escoladeescritores às 14:22

Novembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
14
15
16

17
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

2 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO