Bem-vindos. Neste blogue, têm lugar textos da autoria de membros da comunidade educativa da Escola Secundária de Vilela e apontamentos diversos sobre livros e literatura.

28
Out 13

 

Começamos hoje a publicar os textos para a contracapa de uma hipotética antologia da poesia de Almeida Garrett. Inaugura esta sequência a Diana Sofia F. C. da Silva, aluna de Literatura Portuguesa do 11.º VD:

 

Almeida Garrett, nascido no Porto com o nome de João Baptista da Silva Leitão, foi um autor muito célebre do século XIX, responsável por uma obra que se insere maioritariamente na corrente literária do Romantismo.

Com o objectivo de evidenciar esse trabalho autoral, este livro reúne mais de setenta belos textos líricos, contendo poemas como «Não Te Amo», «Anjo És», «Os Cinco Sentidos» e «Barca Bela».

Nesta antologia é notório o espírito nacionalista, a superlativação das emoções e a sacralização do amor, a grande importância dada à História pátria e o gosto pela beleza obscura, por parte do sujeito poético, que são características do Romantismo.

Por se ter libertado dos ideais neoclássicos e caminhado para um ideal de individualismo, Garrett afirmou-se como um dos grandes poetas portugueses, sendo actualmente estudado nas escolas de todo o país.

É pela grandiosidade da escrita de Almeida Garrett que esta colecção de poemas deve estar nas estantes de qualquer leitor! 

publicado por escoladeescritores às 15:03

22
Out 13

 

No âmbito da disciplina de Literatura Portuguesa, os alunos do 11.º VD foram desafiados a escrever um texto que pudesse constar na contracapa de uma eventual antologia da poesia desse grande autor romântico que foi Almeida Garrett. Dos textos produzidos foram seleccionados alguns, que editaremos a partir da próxima semana. Por hoje, como aperitivo, aqui reproduzimos um dos seus mais célebres poemas, publicado originalmente no volume Folhas Caídas (1853):

 

Barca bela

 

Pescador da barca bela,

Onde vais pescar com ela,

Que é tão bela,

Ó pescador?

 

Não vês que a última estrela

No céu nublado se vela?

Colhe a vela,

Ó pescador!

 

Deita o lanço com cautela,

Que a sereia canta bela...

Mas cautela,

Ó pescador!

 

Não se enrede a rede nela,

Que perdido é remo e vela

Só de vê-la,

Ó pescador!

 

Pescador da barca bela,

Inda é tempo, foge dela,

Foge dela,

Ó pescador!


[Em cima: litografia de Garrett por Pedro Augusto Guglielmi.]

publicado por escoladeescritores às 12:30

14
Out 13

 

O nosso blogue retoma hoje as suas actividades. Até ao final do ano lectivo, publicaremos uma entrada diferente em cada semana de aulas, na expectativa de que sejam, na grande maioria, da responsabilidade de alunos do nosso agrupamento de escolas.

Por hoje, queremos recordar aqui a recentíssima atribuição do prémio Nobel de Literatura à escritora canadiana Alice Munro, cuja qualidade autoral se revelou nesse género tão particular que é o conto (quase a fazer-nos lembrar que o último trabalho aqui publicado foi precisamente um conto, da autoria de dois alunos que estavam então no 10.º ano). Espreitem, então, nas livrarias ou nas bibliotecas e descubram o subtil universo ficcional da autora de Dear Life (2012), publicado entre nós pela Relógio d’Água com o título de Amada Vida, em tradução do poeta José Miguel Silva.

publicado por escoladeescritores às 14:25

Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
15
16
17
18
19

20
21
23
24
25
26

27
29
30
31


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

2 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO