Bem-vindos. Neste blogue, têm lugar textos da autoria de membros da comunidade educativa da Escola Secundária de Vilela e apontamentos diversos sobre livros e literatura.

19
Out 10

 

 

O texto de hoje é da autoria da Marta Pinto, aluna do 11.º C, que redigiu um parágrafo para ser inserido no capítulo II de Menina e Moça, de Bernardim Ribeiro. As partes da responsabilidade do autor renascentista estão a negrito.  

 

...onde só Deus me é boa testemunha de como as noutes dormia.

Estava eu à janela vendo as aves felizes quando fui novamente invadida polas lembranças tristes do meu passado. Queria eu mudar o fado para poder sorrir só mais uma vez, mas parece-me a mim impossível. As únicas cousas que veem à minha cabeça son as minhas desaventuras, cousas polas quais non encontro paz em mim. Tudo está mudado, menos as lágrimas do meu rosto.

Assi passava eu o tempo, quand, ũa das passadas, pouco haveria, alevantando-me eu, vi a menhã como se erguia fermosa, estender-se graciosamente por entre os vales…

publicado por escoladeescritores às 19:16

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
21
22
23

24
25
28
29
30

31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO